NO DIA 30 DE SETEMBRO ACONTECERÁ UMA FESTA EM HOMENAGEM A TODOS OS PASTORES DE LARANJEIRAS. PARTICIPE!!!

30/09/2010

Salto alto provoca varizes e outras doenças venosas

Agência USP
Pesquisa feita na Divisão de Cirurgia Vascular e Endovascular, do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) da USP, comprovou cientificamente o que, na prática, muitas mulheres já sabiam. Salto alto, principalmente utilizado por longos períodos, pode dar origem a varizes e outras doenças venosas como vasinhos, flebites e até tromboses.
O sangue chega às pernas pelas artérias e volta pelas veias, como se fossem duas ruas de mão única, uma vai, outra vem. Esse fenômeno, chamado de retorno venoso, é fundamental na circulação. A origem da maioria das doenças venosas é a sobrecarga ou a desorganização deste circuito, por exemplo, permitindo que a veia funcione como uma rua de mão dupla ou que haja grande volume residual de sangue, comprometendo a função hemodinâmica do sistema venoso, ou seja, o fluxo sanguíneo nas veias.
O uso do salto alto, segundo dados da pesquisa do médico Wagner Tedeschi Filho, impede que o tornozelo trabalhe em seu ângulo ideal. Isso limita a articulação e leva a um encurtamento do curso de trabalho da panturrilha. “A panturrilha não contraindo de forma ideal acaba por bombear mal o sangue e há uma queda na fração de ejeção de sangue, ou seja, sobra mais sangue na perna, o chamado volume residual venoso. Esse resíduo pode provocar hipertensão venosa nos membros inferiores, dando origem a varizes e outras doenças venosas”, afirma Tedeschi Filho.
A pesquisa foi dividida em duas partes. A primeira avaliou a influência da altura e do formato dos saltos em 30 mulheres, com idade entre 20 e 35 anos. Cada uma das voluntárias foi avaliada, por meio do exame chamado pletismografia a ar, em quatro situações: a voluntária calçada com salto de 3,5 centímetros (cm), salto agulha de 7,0 cm e salto plataforma, tipo Anabela, de 7,0 cm, e descalça. As mulheres foram submetidas aos testes uma única vez com cada tipo de calçado diferente. “Esse aparelho, semelhante ao de medir pressão no braço, foi acoplado na perna e a um computador e permitiu obter em tempo real gráficos sobre a função hemodinâmica do sistema venoso. Esses gráficos nos deram os índices de variação do volume da perna durante um movimento e com isso soubemos se estava ou não havendo problemas no fluxo venoso.”
Entre as informações obtidas, Tedeschi Filho destaca os valores do índice de enchimento venoso, que mede a saúde venosa global da perna, a fração de ejeção, que mede a capacidade da panturrilha ejetar sangue venoso, e, ainda, a fração de volume residual, que mede o ‘resíduo’ de volume da perna.
Os resultados mostraram que o maior volume residual ficou com os saltos de 7,0 cm, tanto agulha quanto plataforma. Enquanto o volume residual venoso considerado normal é de 35%, nesses saltos chegaram a 59% em média, na plataforma, e 56%, no agulha. Já o salto comum, 3,5 cm, deixou 49% de resíduo, enquanto descalço foi de aproximadamente 35%. “Não foi apenas uma maior retenção venosa que o salto alto provocou, também ficou prejudicada a capacidade de contração da panturrilha. Além disso, o salto plataforma apresentou uma tendência a ser ainda mais deletério que o salto agulha”, alerta o pesquisador. Segundo ele, o estudo mostrou que quanto maior o tempo de uso do salto, maior a exposição a esse fator prejudicial.
Numa segunda parte da pesquisa foi aplicado um questionário, respondido por 50 mulheres que usam salto alto, também com idade entre 20 e 35 anos, algumas que participaram da primeira parte, as dos testes. Todas as voluntárias não eram obesas e não tinham diagnóstico de doença venosa. “Os resultados desses questionários mostraram que as voluntárias queixam-se de dor mais frequentemente após períodos maiores de uso de salto”.
Pletismografia a ar
Segundo o pesquisador, no Brasil existem outros estudos sobre o tema, mas o seu é o único na literatura com o uso da pletismografia a ar completo e de acordo com protocolos internacionais, que são aceitos e reproduzidos em vários centros. “Os resultados dão embasamento científico para a orientação médica sobre a questão do salto alto. Agora temos um estudo sério, com método consagrado que prova de forma inequívoca que o salto alto prejudica o retorno venoso”, conclui.
A dissertação Influência da altura e do tipo de salto de sapato no retorno venoso da mulher jovem avaliada por pletismografia a ar foi orientada pelo professor Carlos Eli Piccinato, e defendida no final do mês de julho, dia 29, na FMRP.
Fonte: Uai Notícias

Recado de José Serra - Debate TV Globo dia 30/09

29/09/2010

Aumenta a chance de 2º turno, diz Datafolha

A pesquisa Datafolha, realizada na segunda-feira, 27, e divulgada na madrugada de ontem, indica que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, não tem mais a garantia de vitória no primeiro turno. Os resultados da pesquisa estimulada mostram a petista com 46% das intenções de voto, enquanto José Serra (PSDB) tem 28% e Marina Silva (PV) segue com 14%. O levantamento mostra que Dilma perdeu três pontos percentuais, se considerados apenas os votos válidos. A petista foi de 54% para 51%. Considerando a margem de erro de dois pontos percentuais para cima ou para baixo, a ex-ministra pode ter 49% ou 53% dos votos válidos. Serra oscilou apenas um ponto – indo de 31% para 32%. Já Marina ganhou dois pontos e passou de 14% para 16% das intenções, sempre considerando apenas os votos válidos. Votos brancos e nulos somam 3%. O número de indecisos é de 7%. Os outros candidatos não alcançaram 1%. Entre os eleitores que ganham de 2 a 5 salários mínimos - entre R$ 1.020,00 e R$ 2.550,00 - , que são 33% da população brasileira, houve queda de 5% das intenções de voto para Dilma. Segundo a pesquisa, a candidata do PT começou a perder pontos a partir do escândalo envolvendo tráfico de influência na Casa Civil, que teve desfecho no pedido de demisão de sua exassessora, Erenice Guerra. Com isso, as intenções de voto em Dilma cairam de 51% para 46% e a soma de seus adversários saiu dos 39% e agora está em 44%. Se considerar os votos válidos, a diferença entre Dilma e os outros candidatos caiu de 14 pontos para dois pontos na nova pesquisa. Os números apontam ainda a perda de cinco pontos da petista entre os eleitores com curso superior, passando de 47% para 42%. (Diário de Notícias 4781)

24/09/2010

Dilma, Serra e Marina. Será que haverá 2º Turno. Vote na Enquete

A candidata Dilma Rousseff, agora tem 50 por cento nas pesquisas de intenção de votos. Agora o cuidado é pouco. Se ela cair mais um ponto é possível que tenha 2º Turno e aí Serra que vem crescendo vai disputar com ela. Também quem aparece crescendo nas pesquisas é a candidata Marina Silva que tinha 11 por cento agora passa a ter 12. Já José Serra tenha 25 agora tem 28 por cento. Os índices mostram que o candidato serra está subindo na opinião popular mas sabe-se que restam apenas 9 dias para a eleição. Qualquer diferença entre os candidatos é possível dizer já quem será o vencedor ou se terá mesmo o segundo turno tão esperado por muitos. A pesquisa é do IBOPE que mostrou os resultados nesta sexta feira. Vote na Enquete que mostra ao lado direito desta página.

23/09/2010

A candidata Dilma começa a cair e a rezar. Veja o que diz a matéria abaixo

Datafolha: vantagem de Dilma sobre Serra cai 3 pontos

A vantagem da candidata do PT à sucessão presidencial, Dilma Rousseff, caiu de 24 para 21 pontos porcentuais em relação ao seu principal oponente, José Serra (PSDB). Divulgada na noite de hoje, a pesquisa Datafolha encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela Rede Globo mostra a petista com 49% das intenções de voto, enquanto Serra tem 28%. Na sondagem anterior, divulgada no dia 16, Dilma liderava com 51%, enquanto Serra tinha 27%. O resultado, mesmo com a oscilação nos números, confirma uma vitória em primeiro turno da petista, levando em conta os votos válidos. 

A candidata do PV, Marina Silva, foi de 11% para 13% das intenções de voto em relação à mostra anterior. Os demais candidatos não alcançaram 1%. O total de votos brancos e nulos somou 3% e o dos eleitores que não sabem ou não responderam em quem vão votar ficou em 5%. Na simulação de segundo turno, a pesquisa Datafolha mostra que Dilma derrotaria Serra por 55% a 38%.

O Datafolha também avaliou a aprovação do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a sondagem, consideraram ótima ou boa a gestão federal 78% dos entrevistados, enquanto 17% a consideraram regular e 4%, ruim ou péssima.
A sondagem foi realizada entre os dias 21 e 22 de setembro e ouviu 12.294 eleitores. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo número 31.330/2010.

Site da candidata Luiza Ribeiro. Já pode acessar

A candidata a deputada estadual, Luiza Ribeiro, já está com o site pronto. Ele mostra sua vida política e sua história pessoal. A candidata espera com isso mostrar para todos sua verdadeira biografia uma vez que não tem a oportunidade de está 24 horas diretamente ligada aos seus eleitores. Com o site http://www.luizaribeiro.com.br/, a candidata poderá apresentar suas propostas e ficar um pouco mais próxima do eleitor fazendo com que todos possam ter uma idéia de quem foi Luiza Ribeiro, bem como quem é e o que pretende para o futuro caso eleita. Acesse o site http://www.luizaribeiro.com.br/ e saiba mais sobre ela.

21/09/2010

Concurso UFS vagas de professor

Anunciada a realização de concurso público para preenchimento de vagas no quadro de funcionários da UFS, Universidade Federal de Sergipe.
O concurso da Universidade Federal de Sergipe abre 08 vagas de professor, nível superior, com salários de até R$ 7333,67.
A inscrição com entrega de documentos será feita na Divisão de Recrutamento e Seleção de Pessoal – DIRESP, no endereço: Av. Marechal Rondon, s/n, Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campos, Prédio da Reitoria, Bairro Jardim Rosa Elze, São Cristóvão/SE. O período para inscrições é 20 de setembro a 19 de outubro de 2010, e as taxas são de R$ 100,00 e R$ 150,00.
A data de aplicação das provas ainda será divulgada, e a validade do concurso é de um ano.

20/09/2010

Evangélica cai na Igreja Universal e ganha indenização

A Igreja Universal do Reino de Deus foi condenada a pagar R$ 3 mil de indenização por dano moral a uma fiel que caiu em um culto religioso. A decisão é dos desembargadores da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio.
Maria Belliene Almeida conta que, durante o culto, os pastores pediram que todos subissem ao altar a fim de que fossem abençoados. Ao descer, a autora tropeçou em um fio que estava solto, o que fez com que ela se desequilibrasse e caísse, sofrendo diversas lesões.
Na 1ª Instância, o pedido da autora da ação foi julgado improcedente. Ela recorreu e os desembargadores decidiram reformar a sentença e condenar a igreja a pagar a indenização.
Em seu voto, o relator do processo, desembargador Maldonado de Carvalho, destacou que grande parte do público freqüentador de cultos religiosos é constituído, durante o horário comercial, de pessoas idosas, crianças e deficientes físicos e, portanto, as entidades devem fornecer a segurança necessária aos participantes.
“É evidente que em rituais dessa natureza, onde o público é atraído para participar das coreografias de cunho artístico-religioso, assumem as entidades promotoras a responsabilidade pelos danos materiais e morais que porventura venham a ser causados aos fiéis”, completou. Nº do processo: 0039827-72.2008.8.19.0021
Fonte: TJRJ - Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro - 02/09/2010

Bacharel em Direito poderá fazer estágio por até um ano

A Câmara analisa o Projeto de Lei 7653/10, do deputado Hugo Leal (PSC-RJ), que estipula prazo de um ano para realização do estágio profissional de advocacia pelo bacharel em Direito. Segundo o projeto, o bacharel poderá fazer estágio por até um ano após colar grau no curso de Direito. O projeto altera o Estatuto da Advocacia (Lei 8.906/94), que atualmente determina apenas que o estágio profissional poderá ser cumprido por bacharel em Direito que queira se inscrever na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sem fixar prazo de duração para a atividade.
De acordo com Hugo Leal, o projeto beneficiará os profissionais recém-formados em Direito, que não têm o direito de exercer atividades jurídicas enquanto não são aprovados no exame da OAB. “São milhões de profissionais com curso superior e experiência que ficam desempregados por meses até a conclusão de todas as etapas do exame”, diz Leal.
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, inclusive no mérito. (Diário de Notícias 4775)

Datafolha: Dilma registra 51% das intenções de voto e venceria no primeiro turno

O instituto de pesquisa Datafolha aponta que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, venceria a eleição no primeiro turno se o pleito do dia 3 de outubro fosse na quinta-feira, 16. Segundo os resultados divulgados na madrugada, a candidata tem 51% das intenções de voto contra 27% do candidato do PSDB, José Serra, e 11% de Marina Silva (PV).
Se forem excluídos os votos brancos e nulos – critério usado pela Justiça Eleitoral para estabelecer o resultado final das eleições para o cargo de presidente – Dilma chega a 57% dos votos, o que garantiria a vitória em primeiro turno. Em votos válidos, o candidato tucano tem 30% das intenções de voto e a candidata do PV fica com 12%.
Comparando os resultados com o levantamento do Datafolha divulgado no último dia 10, os dados revelam estabilidade nas tendências de voto. A petista oscilou um ponto percentual para cima (tinha 50%), enquanto Serra e Marina mantiveram o mesmo resultado.
Além disso, o levantamento comprovou que teve impacto mínimo, até o momento, as denúncias de vazamento de dados fiscais de tucanos e da filha de Serra, Verônica Serra. O instituto apurou que 57% dos eleitores tomaram conhecimento do assunto, mas só 12% se consideram bem informados a respeito. (Diário de Notícias 4775)

17/09/2010

Quando o estudante de direito se forma, você é a favor que ele possa exercer a função de advogado?

Com a proposta do deputado Hugo Leal a Câmara analisa o projeto de Lei 7653/10 que estipula prazo de 01 (um) ano para o estudante de direito após conclusão do curso poder exercer a função de advogado como sendo uma base de experiencia. Seria de fato um estágio profissional como assim o projeto mencional, mas alguns problemas contrariam o Estatuto da Advocacia uma vez que ele coloca algumas alterações nesse estatuto. Com o Estatuto da Advocacia atual o estágio profissional só poderá ser feito por quem está inscrito na Ordem dos Advogados ou seja, o bacharel de direito tem que ter passado nas provas da OAB para ter o direito de exercer a função. Mas a lei antecede esse critério e o bacharel de direito passa a exercer antes mesmo da inscrição na Ordem dos Advogados do Brasi. O bom de tudo é que o projeto beneficiará milhões de jovens profissionais recém formados em Direito e que não tem o direito de exercer atividades jurídicas enquanto não são aprovados no exame da OAB e aí ficam desempregados tendo curso superior podendo exercer sua função. Com o projeto tudo muda e o recém formado poderá exercer como estágio profissional a função de advogado. Neste caso, você é a favor ou contra que o recem formado em Direito possa exercer a função de advogado como estagiário profissonal? Vote na Enquete! 

16/09/2010

Deu na Veja

Laila Puccinelli por e-mail: lailapuccinellichagas@gmail.com
O Polvo no Poder - FIlho de Erenice Guerra, a sombra de Dilma, faz negócios e recebe propina com uma forcinha especial da mãe. Ela participou de reunião com empresário.
Bem próximo do gabinete presidencial, o filho da ministra Erenice Guerra, chefe da Casa Civil, comanda um esquema de lobby que conta com a ajuda da mãe para atrair empresários interessados em contratos com o governo

Diego Escosteguy
A reportagem de capa de VEJA da semana passada relatou o escândalo da quebra do sigilo de adversários políticos promovida por militantes do PT e deu uma visão panorâmica da imensidão e profundidade do aparelhamento do estado brasileiro por interesses partidários. A presente reportagem foca nos detalhes de um caso de aparelhamento muito especial.

Os eventos são protagonizados por pessoas que dão expediente no Palácio do Planalto, em um andar logo acima do ocupado pelo presidente Lula, e são quase todos filiados ao PT, em cujo nome eles agiram em seu relacionamento com empresários em busca de contratos milionários com órgãos do governo.

A figura de proa da história é Erenice Guerra, ministra chefe da Casa Civil, pasta na qual sucede Dilma Rousseff, a candidata petista à presidência da República. Lula inventou Dilma, que inventou Erenice, que é mãe de Israel, personagem que nos leva ao segundo capítulo da narrativa. Ela começa em abril do ano passado, quando Erenice era secretária-executiva da candidata Dilma Rousseff. Lula sabia tudo que a ministra Dilma fazia, que sabia tudo que Erenice fazia? À frente da Casa Civil desde abril deste ano, Erenice despacha a poucos metros do presidente, coordenando o trabalho de todos os ministérios da Esplanada. Esse extraordinário poder político compreende as bilionárias obras do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, e a atuação de gigantes como o BNDES, a Petrobras e os Correios.

Hoje, qualquer grande ação do governo precisa receber o aval de Erenice. Ela chegou ao cargo pelos bons trabalhos prestados ao partido nos últimos sete anos. Tornou-se então a principal assessora e confidente da candidata do PT à Presidência. Num eventual governo Dilma, portanto, ela é presença certa. O Brasil ouviu falar pela primeira vez de Erenice em 2008, quando se revelou seu papel na criação de um dossiê ( banco de dados, na versão oficial) sobre os gastos da ex-primeira dama Ruth Cardoso e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Antes dos detalhes, segue-se aqui um resumo do enredo. Ele ajuda a entender a história que se vai ler a seguir.

Em abril do ano passado, um empresário aterrissa em Brasília em busca de vender ao governo um serviço de transporte aéreo de correspondências e pacotes, justamente o que os Correios procuram. O empresário sabe que sem o empurrão de algum poderoso, por melhor que seja sua proposta em termos de custo e eficiência, ela não será nem analisada. O vendedor então procura um nome forte o bastante para fazer sua proposta tramitar na máquina governamental.
Surgem sugestões de nomes de consultores, como são chamados os lobistas em Brasília. O nome de Israel Guerra se impõe. Ele é filho de Erenice, então secretária executiva de Dilma na Casa Civil. Monta-se um contrato com uma cláusula que prevê "taxa de sucesso" de 6% para Israel caso a licitação pouse suavemente na pista correta.
Dá tudo certo, a empresa prestadora de serviços para os Correios embolsa 84 milhões de reais e entrega pouco mais de 5 milhões para o consultor, lobista, filho da futura ministra chefe da pasta mais poderosa do governo e que despacha no andar de cima do presidente da República. As partes despendem-se e já esquentam os motores para a próxima aventura de ganhar um contrato milionário no governo com ajuda de figura da alta hierarquia.
Casos com enredos semelhantes a esse ocorrem em Brasília a toda hora. Ocorrem no atual governo. Ocorreram em governos passados. A aventura em pauta é diferente por alguns motivos, como se vai ler em seguida. Um dos principais: a "taxa de sucesso" cobrada se destinaria no total, ou em parte, não se sabe bem, a "saldar compromissos políticos". Para os petistas envolvidos na transação, um claro ato de corrupção capitulado na Constituição, em leis ordinárias e no Estatuto do Servidor Público, era uma ação cívica, um dízimo ideológico destinado a plantar fundações ainda mais sólidas do projeto de poder do grupo.
Nada a esconder. Nada que possa envergonhar cristão. Para eles, desviar dinheiro do bolso dos pagadores de impostos " brasileiros que trabalham cinco meses do ano para o estado -- por meio do direcionamento da licitação fraudulenta, a "taxa de sucesso", se confunde com as ações rotineiras que cumprem como servidores públicos. Governo e partido, na visão deles, são a mesma coisa.
Nas últimas semanas, VEJA entrevistou clientes do esquema e lobistas que participaram dos negócios. Também teve acesso a emails, contratos, notas fiscais e comprovantes bancários relacionados a essa central de lobby. Dessa investigação, emergem contundentes evidências de que o filho de Erenice e seus sócios usam a influência dela para fechar negócios com o governo.
O grupo, do qual fazem parte dois funcionários da Casa Civil, oferece livre acesso ao Palácio do Planalto, à ministra e ao poder que ela detém de azeitar a obtenção de facilidades e lucros na máquina pública. Em troca, exige pagamentos mensais e a notória "taxa de sucesso" A empresa do filho da ministra chama-se Capital Assessoria e Consultoria e foi aberta oficialmente em julho do ano passado. No papel, constam como sócios Saulo Guerra, outro filho da ministra, e Sônia Castro, mãe de Vinícius Castro, assessor jurídico da Casa Civil. São dois laranjas. Sônia Castro é uma senhora de 59 anos que reside no interior de Minas Gerais e vende queijo.
A reportagem entrevistou empresários, lobistas, advogados, funcionários e ex-funcionários de alto escalão para tentar entender a história de sucesso da Capital. Na junta comercial, informa-se que ela encerrou suas atividades recentemente. No endereço onde deveria funcionar, na periferia de Brasília, existe um sobrado residencial, e, numa primeira visita, ouve-se do morador que ali é uma casa de família. Uma verificação mais minuciosa, porém, revela que no endereço registrado oficialmente como sede da Capital mora Israel Guerra.
Na ultima quinta-feira, VEJA localizou Israel em sua casa - ou melhor, na sede da empresa. Empresa? Segundo ele, não sabia de empresa alguma funcionando ali. Capital? Nunca ouviu falar. Vinícius? Não se lembrava ao certo nome. Stevan? Este, salvo engano, era amigo de um amigo.
O Vinícius, que ele não se lembrava, era Vinícius Castro, funcionário da Casa Civil, parceiro dele no escritório de lobby. O advogado Stevan Knezevic, o amigo do amigo, o terceiro parceiro, é servidor concursado da Agência Nacional de Aviação Civil, a ANAC, cedido à Presidência da República desde setembro de 2009. Os três se conheceram quando trabalharam na burocracia de Brasília, tornaram-se amigos inseparáveis - amizade que voou a jato para o mundo dos negócios.
Como a sede da empresa funciona em uma residência, quando precisam despachar com os clientes, os três lobistas recorrem ao escritório da banca Trajano & Silva Advogados, que fica num shopping de Brasília. O escritório não tem placa de identificação, mas em cima da mesa de reunião, há vários cartões de visita que indicam que lá trabalha gente famosa e importante. Um dos sócios do escritório é advogado Márcio Dilma, ninguém menos que o coordenador em Brasília da banca que cuida dos assuntos jurídicos da campanha presidencial de Dilma Rousseff. Quem mais trabalha lá?
Antônio Alves Carvalho, irmão de Erenice Guerra e, portanto, tio de Israel Guerra. Há um terceiro sócio, Alan Trajano, que dá expediente no gabinete do deputado mensaleiro João Paulo Cunha. Eles admitem que a turma do filho da ministra usa as dependências do escritório - e até que já tentou intermediar negócios com a banca. "O Israel tinha sido procurado por uma construtora mineira, que queria contratar um escritório de advocacia, mas acabou não dando certo", disse Márcio Silva.
VEJA localizou o empresário que participou das reuniões com o filho, os funcionários da Casa Civil e Erenice. Em abril do ano passado, o paulistano Fábio Baracat, dono da ViaNet Express, empresa de transporte de carga aérea e então sócio da MTA Linhas Aéreas, queria ampliar a participação de suas empresas nos Correios. A idéia era mudar as regras da estatal, de modo que os aviões contratados por ela para transportar material também pudessem levar cargas de outros clientes. Isso elevaria o lucro dos empresários.
Baracat também desejava obter mais contratos com os Correios. Ele chegou ao nome do filho de Erenice por indicação de um diretor dos próprios Correios. Diz Baracat: "Fui informado de que para conseguir os negócios que eu queria era preciso conversar com Israel Guerra e seus sócios". O empresário encontrou-se com o filho da entáo secretária executiva de Dilma e o assessor Vinícius Castro. Explicou a eles o que queria - e ouviu a garantia de que poderiam entregar ali se encomendava.
"Bastava pagar", afirma Baracat. Nos encontros que se seguiram, Israel disse que poderia interceder por meio do poder da Casa Civil: "Minha mãe resolve". Conta o empresário: "Impressionou-me a forma como eles cobravam dinheiro o tempo inteiro. Estavam com pressa para que eu fechasse um contrato".
Após algumas conversas de aproximação, segundo o relato de Baracat, os sócios da Capital informaram: "Está na hora de você conhecer a doutora". Os dois levaram o empresário para o apartamento funcional onde Erenice morava até março deste ano. Para entrar, Baracat teve que deixar do lado de fora celulares, relógio, canetas - qualquer aparelho que pudesse gravar o encontro. Erenice foi amável, abriu um vinho. "Ela conversou sobre amenidades e assuntos do governo. Erenice não mencionou valores ou acordos. Deixou evidente, porém, que seu filho e o sócio falavam com aval dela", diz.
"Depois que eles me apresentaram a Erenice, senti que não estavam blefando", admite Baracat, em conversas gravadas. "Israel e Vinícius passaram a me cobrar um pagamento mensal e exigiam que somente eles me representassem em Brasília." A partir de agosto de 2009, o empresário topou acertar um contrato e efetuar os pagamentos mensais.
O filho da ministra também se encarregou de operar as mudanças que beneficiariam a empresa nas licitações da estatal. E dá-lhe dinheiro. Diz o empresário: "Pagava os 25 mil reais em dinheiro vivo, sempre para Vinícius Castro. Os acertos davam-se em quartos de hotel, restaurantes e dentro do carro. Ele nunca contava o dinheiro". No segundo semestre do ano passado, no auge desses pagamentos de propina, Baracat encontrou-se mais duas vezes com Erenice. Como no jantar inicial, as conversas versavam sobre planos de governo, fofocas políticas e a situação dos Correios. Afirma Baracat: "Ela sabia de tudo que se passava. Dava respaldo aos meninos".
O primeiro bônus pago pelo empresário à turma de Israel Guerra veio em dezembro do ano passado - quando Dilma ainda era ministra. A licença de voo da MTA havia expirado, e a empresa chegou a ficar 4 dias sem operar por ter dificuldades na renovação desse documento junto à ANAC. Aos diretores da MTA e a Baracat, Israel Guerra informou que as dificuldades se traduziam em cobrança de propina.
Diante do impasse, no dia 17 de dezembro Baracat fez uma transferência eletrônica bancária (TED) de 120 mil reais, de sua conta pessoal, para a conta da Capital Consultoria no Banco do Brasil. Além da "taxa de sucesso" do filho de Erenice, o pagamento também contemplou, segundo os sócios da Capital, distribuição de propina na ANAC. Narra-se a trajetória dessa renovação em emails trocados entre os diretores da MTA e a Capital. No mesmo dia 17, Stevan Knezevic, o terceiro sócio da turma, informou por email aos clientes que a renovação sairia naquele dia. Assinava apenas "Capital".
Em abril, assim que Erenice assumiu o cargo de ministra, houve um novo encontro entre ela, o empresário e os dois lobistas. A conversa ocorreu numa padaria. Desta vez, Erenice estava incomodada com o atraso de um dos pagamentos. Israel abordou o assunto, e ela emendou: "Entenda, Fábio, que nós temos compromissos políticos a cumprir". O empresário anuiu, e nada mais se disse.
Com o apoio da empresa do filho da ministra, a MTA, que até então ganhava cerca de 40 milhões por ano em contratos emergenciais com os Correios, faturou, num arco de dois meses, 84 milhões de reais em novas licitações. Em outra demonstração da força da ministra Erenice e de seus sócios-juniores, o dono da MTA foi nomeado no final de julho diretor de Operações dos Correios - sim, precisamente o cargo que controla seus contratos como pessoa jurídica. Consolidou-se, assim, a mais perfeita simbiose entre os interesses do grupo de Erenice e as necessidades empresariais dos fornecedores de serviços aos Correios.
Na sexta-feira, Israel Guerra, parece ter recobrado a memória. Por e-mail, ele admitiu ter feito o "embasamento legal" para a renovação da licença da MTA na ANAC, em dezembro. Disse que recebeu o pagamento por meio da conta da empresa do irmão - que no dia anterior ele nem se lembrava que existia - e confirnmou que até emitiu notas fiscais. Israel também admitiu ter apresentado o empresário Fábio Baracat à mãeministra, mas apenas "na condição de amigo".
O fato é que a vida do filho da ministra mudou significativamente desde que a mãe ascendeu na hierarquia federal. Depois de vagar por vários empregos públicos, sempre por indicação de alguém, ele parece ter se estabilizado financeiramente. Na garagem de sua casa, podem-se ver sinais de que a vida como lobista está lhe fazendo bem: ele tem dois carrões, um Golf preto e uma caminhonete Mitsubshi L-2000 - somente a caminhonete está avaliada em 100 mil reais. Os carros estão em nome da ministra Erenice.

15/09/2010

Movimentação política em Laranjeiras. O que atrai o povo....

A movimentação dos candidatos a procura de votos em Laranjeiras é grande aproveitando-se da situação em que o governo municipal se encontra e aí todo mundo quer tirar proveitos disso. Mas tudo leva a crer que os dois mais votados ainda são Alexandre Sobral e Paulinho da Varzinhas Filho ambos para estadual. Se o povo se conscientizasse não votaria em nenhum deles, mas enfim, ainda existem pessoas que são como no passado quando na eleição de prefeito: tiveram a oportunidade de mudar mas não mudaram e os mesmos que ajudaram a eleger Ione Sobral - hoje prefeita de Laranjeiras, são os mesmo que reclamam desse governo mas que agora esqueceram do passado e ainda vão votar no candidato e filho dela Alexandre Sobral. No governo de Paulinho da Varzinhas quem comandava a prefeitura foi Empadinha - que massacrou muita gente e hoje é candidato a deputado federal. O povo não entende, mais tudo gira em torno dos mesmos. E votar neles é como estivesse votando no passado terrível de Zé Sobral, Paulinho - que deixou ser governado por Empadinha, Gilma e tantos outros bem como prezar por um governo desastroso como esse que atualmente está. A movimentação política hoje em Laranjeiras quer queira ou não, é de Paulinho da Varzinhas Filho e Alexandre Sobral. E por que falamos assim. Exatamente porque eles serão os mais votados no município. Ao contrário, só saberemos nas urnas quando aparecer os resultados. Torcemos que nosso comentário esteja errado, mas quem entende sabem que não. Que vai acontecer o que sempre aconteceu: Os mesmos são sempre eleitos e com boa margem de votos! Eles brigam por 16 mil votos quando o número de eleitores chega um pouco a mais que isso, ou seja, em outras palavras nenhum outro candidato irá ter votos em Laranjeiras. Um quer 8 mil votos, o outro quer 8 mil e deverá sobrar apenas 1 mil votos que será trabalhado entre os nulos, brancos e outros candidatos. A zuada dos carros de som é grande e diária nas ruas da cidade. As propostas faraônicas não passam de propostas que não levam a nada e o povo pergunta apenas por uma eleição parada. Noutro sentido, sem dinheiro! O que significa dizer que se aparecer dinheiro eles votam e assim ficam mais próximos de quem está no governo que deverá mobilizar pessoas, dinheiro e tudo mais para atingir os votos desejados. Quando se fala em dinheiro numa eleição, sabe-se que é proibido esse tipo de trabalho mas "o povo" não tá nem ai e fica esperando quem dar mais para votar. O Bareta em seu program sempre diz que "o povo só presta para votar, discutir seus direitos e brigar por eles nada", sempre enfatizou. Vamos torcer que os candidatos mais pequenos encontrem votos nessa briga toda entre os dois leões que devoram tudo que está pela frente e derrubam até cartazes. Por falar nisso é um tira que bota que não é bricadeira. A Vila Ione estava cheia de Paulinho, depois apareceu Alexandre e alguns foram tirados de Paulinho. No Povoado Machado encheram de Paulinho e agora já vem Alexandre, mas sabe-se que alguém já tirou o de Paulinho e assim vai... Vamos torcer que tudo acabe bem!

Marina defende Assembleia Nacional Constituinte exclusiva para fazer reformas

A candidata do Partido Verde (PV) à Presidência da República, Marina Silva, defendeu ontem a realização de uma Assembleia Nacional Constituinte exclusiva para debater e votar as reformas necessárias ao país, entre elas a política. Para ela, não há como o Congresso promover a reforma política, uma vez que os parlamentares estão diretamente interessados neste assunto. “Sei que o assunto é polêmico, mas precisamos iniciar o debate. Sabemos que as cláusulas pétreas não podem ser reformadas, mas sabemos, também, que as instituições precisam ser reformadas”, disse a candidata, que foi sabatinada pela Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Marina Silva também defendeu a realização do segundo turno com o argumento de que o eleitor não deve tomar “uma decisão açodada”. Para ela, qualquer que seja o candidato eleito é necessário que haja o referendo em dois turnos. A candidata fez questão de desvincular as denúncias de vazamento de dados da Receita Federal e de tráfico de influência no governo da sua defesa da eleição em dois turnos. “É preciso o segundo turno para o eleitor respaldar melhor quem vier a ser eleito. É bom poder ter mais tempo para debater o leque de propostas apresentadas. Independente das denúncias, eu já defendia que o candidato fosse respaldado em dois turnos”, disse Marina Silva. A reeleição foi outro tema levantado na sabatina pelos conselheiros da OAB. Marina afirmou ser contrária a este princípio e defendeu um mandato de cinco anos ao Presidente da República. Segundo ela, a reeleição na América Latina e no Brasil criou um contexto onde os políticos não deixam de promover as mudanças necessárias em setores como saúde e educação, para dedicarem-se a mais quatro anos no poder. Ela também defendeu uma completa readequação das estruturas partidárias diante da nova realidade mundial da forte mobilização das redes sociais. A candidata verde afirmou que “os partidos estão morrendo” e terão necessariamente que abrir-se para uma discussão direta com a sociedade sobre temas relevantes para o país, como melhoria da saúde pública, inserção de novas tecnologias ao processo educacional e segurança publica, por exemplo. (Diário de Notícias 4773)

14/09/2010

Luiza Ribeiro busca reforçar sua campanha em Laranjeiras e poderá somar cetenas de votos

A deputada estadual Luiza Ribeiro que está assumindo a vaga de titular provisoriamente, esteve em Laranjeiras, na noite de ontem para se apresentar a comunidade do Povoado Machado. Ela foi recebida por mais de 90 pessoas que debaixo de chuvas e fortes frios estavam presentes para ouvi-la e trocaram indéias lançando mão de suas propostas juntamente com Carlos Alberto que coordena a campanha da candidata no município. Além de lançar um projeto de Rádio Comunitária a candidata fez uso de vários outros benefícios que poderão surgir em Laranjeiras através de ações sociais. Perguntas foram feitas e as respostas foram de imediato onde na oportunidade a candidata fez uma exposição verbal dos seus trabalhos e daí surgiram novas pessoas para massificar o apoio a sua candidatura como foi o caso de Tarciso e família da cidade de Neopolis, que residem no Povoado e que estavam presentes na reunião e despertaram o interesse pelo "perfil" da candidata como assim foi apresentada.

Brasileiro deve levar um minuto e meio para votar, mas urna biométrica pode atrasar processo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) calcula que o eleitor brasileiro levará, em média, um minuto e meio para votar nas eleições de outubro. São esperados cerca de 15 segundos para votar em cada um dos cargos que aparecerão nas urnas: um presidente, um governador, dois senadores, um deputado federal e um deputado estadual ou distrital. O tempo estimado é calculado do momento em que o eleitor se dirige à urna até o momento que ele vota para o último cargo. A média para este ano foi calculada tomando por base os números de 2008, quando os eleitores fizeram uma média de 31 segundos para votar em prefeito e vereador. Além disso, o tempo entre a digitação do título pelo mesário e o início da votação na urna é estimado em 8 segundos. Essa projeção, feita no ano passado, não inclui o tempo gasto para votar na urna biométrica, pois, em 2008, o sistema funcionou em fase de teste em apenas três municípios. Neste ano, 1 milhão de pessoas votarão por meio do sistema de reconhecimento das digitais. Eleições simuladas com o novo método, realizadas no dia 21 de agosto, apontaram que, apesar de o sistema ser mais seguro por evitar fraudes, pode fazer com que leve mais tempo para os eleitores deixarem o local de votação.

Papa diz que Igreja não pode aceitar leis sobre novas formas de família

O papa Bento XVI voltou a dizer ontem que a Igreja Católica não pode aceitar leis que prevejam novas formas de casal ou família, referindo-se criticamente aos relacionamentos homossexuais. A declaração foi feita durante seu discurso ao novo embaixador alemão junto à Santa Sé, Walter Jürgen Schmid. “A Igreja vê com preocupação a crescente tentativa de eliminar o conceito cristão de casamento e família da consciência da sociedade”, explicou o papa, que reiterou que “o casamento se manifesta como união duradoura de amor entre um homem e uma mulher, com o objetivo de continuidade da vida humana”. Neste sentido, Bento XVI insistiu que “a Igreja não pode aprovar as iniciativas legislativas que impliquem o reconhecimento de modelos alternativos de vida de casal e de família”. Para o papa, as novas concepções de família “contribuem para enfraquecer os princípios das leis naturais (...) e a confundir os valores na sociedade”. O papa aproveitou o discurso concedido durante o ato de credenciais do novo embaixador alemão para reiterar as preocupações da Igreja Católica com os avanços da biotecnologia. Embora tenha dito que “não se pode rejeitar” o desenvolvimento científico, pediu que se tenha máxima atenção com ele. “Temos o dever de estudar diligentemente até onde estes métodos podem ser de ajuda ao homem ou são somente de manipulação do homem”, acrescentou Bento XVI. (Diário de Notícias 4472)

Código de Defesa do Consumidor completa 20 anos

Neste mês de setembro, o Código de Defesa do Consumidor completa 20 anos de existência. Desde sua criação até a atual formação de suas leis, muitas modificações se fizeram necessárias para que o consumidor esteja cada vez mais protegido. Publicidade enganosa, produtos vendidos com defeito, contratos realizados com letras quase impossíveis de se enxergar, entre outros, passaram a ter disposições legais que protegem o consumidor de prejuízos como estes. No decorrer da história da humanidade e suas relações em sociedade, a necessidade de permutar mercadorias se tornou cada vez mais presente. Assim nasceram as relações de consumo, e com o tempo, foi possível observar o desequilíbrio existente entre consumidores e fornecedores. Desta forma, a criação de leis voltadas a limitar esta relação se tornou imprescindível. Muitas alterações já ocorreram. Hoje a empresa é obrigada a cumprir o prazo de entrega, instalação ou montagem de qualquer produto, oferecer garantia contra defeitos de fabricação, exibir o prazo de validade e o telefone do SAC nas embalagens dos produtos, entre outros benefícios. Tais modificações foram possíveis a partir do momento em que se consolidou o entendimento de que o elo mais frágil desta relação é o consumidor. Assim, o ônus da prova passou a ser do fornecedor que deve assegurar a entrega do produto ou serviço de acordo com o combinado, caso o cliente reclame. Com relação à publicidade enganosa podemos verificar outro avanço. Os fornecedores passaram a ser responsáveis pela qualidade do que vendem, proporcionando ao cliente o direito de levar para casa exatamente o que estava sendo anunciado. Entretanto, ainda se faz necessária uma melhor adaptação do Código. O parágrafo 3º do artigo 54 passou a ter a seguinte redação: “Os contratos de adesão escritos serão redigidos em termos claros e com caracteres ostensivos e legíveis, cujo tamanho da fonte não será inferior ao corpo 12, de modo a facilitar sua compreensão pelo consumidor”. Embora a intenção do legislador tenha sido a melhor, a especificação do corpo 12 não assegura a boa visualização e leitura do contrato uma vez que, dependendo da fonte utilizada, o mesmo corpo pode ter dimensões bastante relativas. Esta “falha” na legislação pode gerar má conduta por parte do contratado, que tem em suas mãos o poder de definir qual fonte será usada, portanto, qual o tamanho visual das letras, independente do corpo. Outra alteração realizada no artigo 33 diz respeito à proibição de qualquer tipo de publicidade quando a ligação for onerosa ao consumidor. Ou seja, a legislação apenas abrange ligações geradas pelo consumidor para SACs (Serviço de Atendimento ao Consumidor) pagos. Portanto, se o SAC não for pago, ou mesmo se a ligação não partir do consumidor, a publicidade está permitida. Ou seja, há ainda uma lacuna no que tange a liberdade do cliente em buscar o que for de seu interesse, ao invés de ser “metralhado” com promoções e ofertas. Já existe um projeto criado pelo deputado Regis de Oliveira que prevê a inclusão da disciplina “Direito do Consumidor” na grade curricular de escolas públicas. Projeto de grande valia. Afinal, ter tal conhecimento gerará maior facilidade de as partes negociarem, e pode também minimizar o número de processos judiciais neste aspecto.
Eliana Saad Castelo Branco é advogada, pós-graduada em Direito em Trabalho e conselheira da Associação dos Advogados Trabalhistas de São Paulo (AATSP). (Diário de Notícias 4472)

13/09/2010

Projetos serão apresentados hoje na Associação do Povoado Machado

Hoje a noite serão apresentados dois projetos na Associação do Povoado Machado. Um é Opine e Ganhe onde os moradores irão participar contribuindo com idéias e sugestão para melhor desenvolvimento do povoado. O outro é Amigos do Povoado Machado onde aquelas pessoas ou mesmo empresas que como patrocinadores serão homenageados com Certificados de Amgigos do Povoado Machado.

10/09/2010

Carlos Alberto com Luiza Ribeiro para deputada estadual e Laercio Oliveira para deputado federal

Carlos Alberto resolveu apoiar o candidato a deputado federal Laercio Oliveira pelo perfil que o deputado apresenta. Ele é empreendedor e assim juntos poderão fazer o melhor para Laranjeiras bucando caminhos que facilitem o desenvolvimento social, enconômico e político da cidade. Com Laercio Oliveira o progresso de todos está mais próximo. Carlos Alberto acredita que muitos que estão por aí pedindo votos não representam o progresso apenas querem o voto para depois abandonar o município como fazem muitos. Mas em virtude da atuação dos dois candidatos acima apresentados é possível que em Laranjeiras se tenha um novo rumo na política local.

Conselho Comunitário de Cimesa faz uma retrospectiva das suas atividades e planeja melhorias futuras para Laranjeiras

Ontem, 09, o Conselho Comunitário da Cimesa realizou uma reunião cujo objetivo foi falar sobre a saída do gerente Eliso e a entrada de Alex que responderá pelo direcionamento da empresa. Também tratou dos trabalhos desenvolvidos para Laranjeiras tais como a Feira de Oportunidade que aconteceu no Clube Recreativo bem como o cadastramento de 17 pessoas para ficarem como fornecedores da cimesa. Uma coisa importante também foi citada a respeito do transporte do pessoal que faz o curso de técnico de mecânico em Aracaju que é transportado por ônibus contratados pela Cimesa onde as contratadas contrataram funcionários para esse tipo de serviço de Laranjeiras. É uma geração de emprego e renda que a empresa quer gerar para a cidade. O gerente Eliso que atua na área norte e nordeste fez um balanço das suas atividades e colocou-se sempre a disposição dizendo que nas próximas reuniões do Conselho estará na qualidade de ouvinte, caso possa comparecer. O gerente que estava entrando, o Sr. Alex, se apresentou e disse que é de Salvador e que quer manter as mesmas atividades anteriormente já desenvolvidas pela empresa e o conselho. Eliso começou a lamentar uma situação ocorrida no Brasil inteiro. "Falta conhecimento", disse. Quis dizer que muitas empresas estão tendo muitos problemas não que está faltando emprego, dinheiro ou coisa assim, mas falta profissional com conhecimento. Em suas palavras fez uma comparação falando em química e física, e acentuou o problema que tem pessoas que se formam mas não sabem colocar em prática a sua profissão. "Para trabalhar numa fábrica como a cimesa é necessário se ter esses conhecimentos básicos", finalizou. A parte interessante, falando nesse sentido, é de que está havendo vagas para Enlonador em uma empresa prestadora de serviços na Cimesa. Os interessados enviem seus currículos para "Plana".
No final além de ser servido um lanche foi apresentado um cartaz cujo título "Nossa empresa é 10" onde a cimesa foi eleita com o título de bicampeão por ser uma das melhores empresas para se trabalhar pelo Guia Você SA-Exame.

08/09/2010

Desfile deixou a desejar em ambos os sentidos. Até a natureza interferiu

O dia da independência do Brasil é comemorado por todos os brasileiros num gesto cívico de cidadão. A história diz que com a independência marcou o fim do domínio português e uma nova conquista de autonomia política surgiu. Em Laranjeiras, como todos os anos, é realizado o 7 de setembro com desfile das escolas e, como se sabe, sempre há aquela que mais se destaca. Esse ano além de não ter muita organização, não foi um dos melhores. A dada foi comemorada debaixo de fortes chuvas e uma grande desorganização. É que tiveram escolas que pelo horário normal sairiam as 16 horas para as ruas desfilar, mas acabaram saindo as 19 horas como foi o caso da Escola Municipal Lourival Batista uma das maiores da Cidade. Pais de alunos reclamaram muito e disseram não ter interesse de colocar seus filhos nos próximos eventos porque ficou muito cansativo para quem desfilava bem como para quem presenciava. Alunos mancando talvez com os coturnos fazendo calos nos pés, mas estavam lá marchando.
Uma coisa chamou muito a atenção: os políticos tomaram conta da festa e aproveitaram para fazer panfletagem. O guarda de transito teve muita dor de cabeça para controlar o tráfego de carros plotados com adesivos de Paulinho Filho e outros na entrada do Bom Fim contorno com a praça da Matriz. Logo, logo apareceu o deputado Paulinho Filho depois foi surgindo os demais. O palco da Prefeitura muita gente, e, sem dúvidas, a prefeita Municipal Ione Macedo Sobral mandando aquele abraço para multidão. Também vimos o candidato Alexandre Sobral que andava apenas com mais um amigo e por fim, foi a hora do candidato a deputado federal Laércio Oliveira com seus assessores e Eduardo do Cartório nas articulações. Parecia mais o Dia do Fico onde D. Pedro I recebeu uma carta para retornar para seu Pai de origem, mas resolveu ficar dizendo "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico." Bem assim estavam os candidatos: não saio daqui enquanto não tiver povo! Para quem queria fazer política foi um dia oportuno, mas para quem queria olhar o desfile se decepcionou com os problemas ocorridos. Foi um 7 de setembro divertido!

07/09/2010

Veja programaçao de 7 de setembro em Laranjeiras

As 08h – haverá o hasteamento da bandeira. As14h – começa o Desfile Cívico, e as 20h – O Arreamento dos Pavilhões.

Brasil regulamenta cirurgia que permite mudança de sexo às mulheres

A cirurgia que permite às mulheres transexuais remover seus órgãos sexuais femininos deixou de ser experimental no Brasil a partir de quinta-feira, 2, com a publicação no Diário Oficial da União de uma resolução do Conselho Federal de Medicina que regulamenta a intervenção. A resolução estabelece normas para o procedimento cirúrgico de “adequação do fenótipo feminino ao masculino” consistente na remoção do útero, do ovário e das mamas, mas ainda não o da construção de pênis, que seguirá sendo experimental.
“Consideramos que esse procedimento (de construção de pênis) procura resultados estéticos e funcionais ainda questionáveis e por isso será mantido como experimental”, segundo o relator da resolução do conselho, Edvard Araújo, citado em comunicado divulgado pelo organismo. De acordo com a entidade, a partir de quinta-feira, 2, qualquer hospital público ou privado poderá fazer a cirurgia desde que a interessada demonstre que atende aos critérios estabelecidos, entre os quais sentir-se incômoda com seu corpo feminino. A cirurgia de mudança de sexo para mulheres era realizada apenas por clínicas particulares e em caráter experimental. Para os homens, esse tipo de procedimento já é regulamentado há vários anos e desde 2008 é oferecida gratuitamente nos hospitais públicos. Segundo as normas estabelecidas pelo Conselho Federal de Medicina para o caso das mulheres, a interessada no procedimento precisa ter 21 anos de idade e um diagnóstico médico que indique que é portadora de transgenitalismo (rejeita seus órgãos sexuais femininos) e que está em condições físicas de realizar a operação. Assim como no caso dos homens, as mulheres poderão submeter- se ao procedimento depois de passarem por um processo de acompanhamento médico de dois anos com uma equipe médica multidisciplinar, formada por um cirurcirurgião, um endocrinologista, um psicólogo e um assistente social.
O Conselho Federal de Medicina entende que a mulher transexual tem um desvio psicológico que a impede de aceitar seu corpo e essa rejeição pode levá-la a praticar mutilações e até o suicídio. A resolução permite superar um impedimento jurídico que considera as cirurgias de remoção de órgãos genitais pode configurar crime de mutilação. O presidente da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), Toni Reis, lembrou a decisão e disse que evitará novos casos de mulheres que se mutilavam por rejeitar seu corpo. (Diário de Notícias 4768)

06/09/2010

E JJ por onde anda nessa eleição, perguntam muitas pessoas!

Muitas pessoas perguntam em Laranjeiras pelo ex-vereador José Carlos Sizinho, o JJ. Ele parece que não está apoiando nenhum candidato pelo seu silêncio. São se ver placas, faixas, cartazes em sua casa tao menos sua participação. A comunidade sente sua falta e pergunta: por onde anda JJ nessa eleição. O que se sabe é que realmente há uma distancia sua em relaçao a essa eleiçao mesmo porque o ex-governador João Alves Filho que tanto se reunia em sua residência desta vez se reuniu na residencia de Fernando onde deve ter tido a presença de mais de 400 pessoas. O ex-governador e candidato ao governo do Estado nessa eleiçao deverá comparecer em outras reuniões em Laranjeiras, mas não será na casa de JJ. O motivo não se sabe ao muito, mas parece que o clima político entre eles dever não andar bem.
Aproveitamos para fazer um comentário: Quando JJ era vereador bem fluente, presidente da Câmara Municipal entre outras coisas mais, as reuniões eram sempre em sua casa e todas as lideranças políticas o procuravam. Mas agora ele não é mais vereador, as reuniões acontecem em outros locais!!!!

Luiza Ribeiro, em Laranjeiras parabeniza o 7 de setembro

A candidata a deputada estadual Luiza Ribeiro estará em Laranjeiras no dia 13, a convite de Carlos Alberto para participar de uma reunião de apresentaçao de projetos. Ela aproveitou do convite e antecipou um forte parabéns a todos os laranjeirenses neste 7 de Setembro.

Como foi a semana passada entre os dois candidatos Paulinho da Varzinhas Filho e Alexandre Sobral

Os dois candidatos Paulinho da Varzinhas Filho e Alexandre Sobral, ambos candidatos a estadual nessas eleiçoes, de família tradicional na política onde seus pais foram prefeitos de Laranjeiras e um atualmente é prefeito, Ione Sobral. Mas os dois andaram fazendo “grandes eventos”, uma caminha pelas ruas da cidade e outro uma concentração em sua fazenda. Os comentários não são bons. É que o Paulinho da Varzinhas reuniu o povo em sua fazendo e segundo o povão teria um churrasco e lá teve apenas bolo e refrigerante. Menos mal, pelo menos teve alguma coisa! O outro, Alexandre Sobral fez a caminha na quinta-feira, dia 02, pelas ruas levando “pouca gente de Laranjeiras e mais de fora, e as que estiveram lá náo eram voluntários e simpatizantes não, comentam.

04/09/2010

Dilma pode vencer com vantagem maior que a de Lula

Mantido o cenário atual da sucessão presidencial, Dilma Rousseff (PT) teria uma vitória mais ampla que a de seu padrinho há quatro anos. Não apenas em quantidade e proporção de votos, mas também geograficamente. De acordo com o Ibope, ela lidera sozinha em 21 unidades da Federação, e está tecnicamente empatada com José Serra (PSDB) nas outras seis. No primeiro turno de 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi o mais votado em 16 Estados, enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) venceu em 10 e no Distrito Federal. Lula obteve 48,6% dos votos válidos e precisou disputar o segundo turno. Dilma aparece, no fim de agosto, com 59% dos votos válidos, segundo o Ibope. Os dados dos candidatos a presidente nas unidades da Federação são apresentados a partir da consolidação das mais recentes pesquisas estaduais do Ibope que foram divulgadas. Todas foram realizadas em agosto, mas em datas diferentes. A maior parte, depois do dia 20 de agosto. Dilma supera Serra em quatro Estados onde Alckmin bateu Lula em 2006: Rondônia, Roraima, Goiás e São Paulo. Além disso, também ganha do tucano no Distrito Federal. Os seis lugares onde a petista e o tucano estão tecnicamente empatados são todos Estados onde Lula teve menos votos que o adversário no primeiro turno de quatro anos atrás: Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. (Diário de Notícias)

03/09/2010

Prefeito de Lagarto convida toda populaçao para a festa no seu município

O Prefeito da cidade de Lagarto convida toda populaçao para participar do 07 de Setembro mais outros eventos que na cidade tem que, segundo ele, é motivo de muito orgulho. Também haverá Procissão as 16 horas do dia 8.09. "A cidade cidade está em festa por esses dias", afirma. Lagarto é a cidade onde Luiza Ribeiro tem sua base eleitoral mais forte onde sua votaçao maior sairá de lá. Luiza Ribeiro era suplente de deputado e chegou a assumir a vaga por um bom tempo bem como candidatou-se ao cargo de Prefeita da Cidade de Lagarto.

02/09/2010

Perguntas são feitas ao Missionário R.R. Soares - da Igreja Internacional da Graça de Deus

Sou viúva e moro com outro homem, com o qual constituí uma nova família. Não posso me casar com ele, pois, com isso, perderei minha pensão. O que faço? Nessa condição, posso ser batizada e cear?
Maria Natali Gonçalves Aracati-CE
Missionário RR Soares: Não tenho certeza se você perderia mesmo a pensão, mas, supondo que sim, você acha que isso seria motivo para que Deus abençoasse a ilegalidade? O que você está fazendo é mentir. Diz que permanece viúva, mas, na verdade, vive como casada, e is¬so apenas para burlar a Lei. Se vocês não podem se casar, então que vivam como solteiros (Mateus 19.12; 1 Coríntios 7.6¬9). O que não é possível é querer viver no pecado da mentira e do adultério e, ainda assim, achar que está tudo bem com Deus. Não se esqueça de que a vida cristã impõe renúncias muitas vezes radicais, como tão bem ensinou Jesus em Lucas 9.23 e em Marcos 9.43-47.
Os homossexuais estão condenados à perdição eterna biblicamente falando. Veja a pergunta e a resposta.
Sou um jovem extremamente tímido, pois tinha medo de que descobrissem que me sinto atraído por homens. Pensei até em me suicidar. Hoje, freqüento a igreja, mas sou triste e angustiado. Não tenho namorada, porém quero passar a sentir atração por mulheres, e não por homens. O que fazer?
W.c. Via Internet.
Missionário RR Soares: Você já tomou duas atitudes muito importantes: querer mudar e freqüentar uma igreja. É claro que só isso não basta; é preciso buscar o poder transformador do Evangelho para encontrar o único Salvador. Não se deixe enganar pelas filosofias deste mundo, que veem a homossexualidade como algo natural. A Palavra de Deus, porém, deixa bem claro que tudo isso é mentira. O texto de 1 Coríntios 6.9-11 alerta para esse engodo mundano e deixa claro que os homossexuais estão condenados à perdição eterna, a menos que se arrependam e busquem a transformação divina: Não sabeis que os injustos não hão de herdar o Reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas [ ... ] herdarão o Reino de Deus. E é o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus. No verso 11, o apóstolo Paulo declara que muitos foram libertos de práticas pecaminosas, ao reconhecerem o poder purificador do sangue e do Espírito do Senhor. Não será diferente com você! Os livros Como tomar posse da bênção e no altar da idolatria sexual, ambos da Graça Editorial, irão ajudá-Io a crer nas promessas do Pai e a obter a transformação desejada. (Jornal Show da Fé em sua edição 53 de junho de 2010, pag. 08 e 16)

01/09/2010

Campanha eleitoral x Internet

Gislaine Barbosa de Toledo
O convívio em sociedade nunca mais foi o mesmo após a utilização da internet, vivemos em um mundo globalizado em que as informações repercutem de forma objetiva, precisa e rápida. No Brasil, no ano de 2010, nos encontramos em mais um ano eleitoral, principalmente relacionado à escolha do novo governante do país.
A partir de 06 de julho, após a definição e registro de todos os candidatos, poderá ocorrer a propaganda eleitoral, na qual o horário eleitoral gratuito terá início à partir de 17 de agosto e término em 30 de setembro.
Sempre as campanhas políticas foram efetuadas através de rádio e televisão, ocorre que no ano corrente teremos uma novidade: os candidatos poderão utilizar a internet para efetuarem sua campanha eleitoral conforme determina a Lei 12.034/2009.
A campanha pela internet sem sombra de dúvidas oportuniza vários benefícios não só aos candidatos, mas também aos eleitores.
Uma das demonstrações de como a campanha eleitoral pela internet possui credibilidade e força pode ser vislumbrado na última eleição nos Estados Unidos, na qual o atual presidente norteamericano Barack Obama, praticamente um desconhecido, soube explorar a Web, atingindo desde o mais humilde até a maior classe social do país, respondendo dúvidas e verificando o anseio da população, o que culminou com um favoritismo até sagrar-se o primeiro presidente negro da história do país.
Diante disto, não só o Brasil, mas outros países também procuram explorar a potência da internet para alastrarem seus ideais a toda a população.
Com a utilização da internet o candidato poderá usufruir dos seguintes benefícios:
- Eliminação de custos com a impressão de documentos, entrega de papéis, gastos com comitês (aluguéis, água, luz, telefone);
- Revisão e atualização de todo o conteúdo quantas vezes for necessário;
-Acesso do público de forma voluntária, onde o mesmo irá externar suas opiniões, efetuar críticas, sugestões, o que só é sentido muitas vezes no trabalho corpo a corpo efetuado pelos candidatos, mas que não abrange a amplitude de pessoas como a internet; - Rapidez de divulgação das idéias (plataforma política);
- O eleitor poderá acessar a agenda de seu candidato, visualizar notícias sobre o mesmo, acessar fotos, enfim, ter acesso a toda cobertura da campanha;
- Além de espaço para contribuição com a campanha eleitoral, com emissão de recibo e limite para doações.
Portanto, através da internet o candidato poderá veicular maiores informações não só de sua pessoa, mas também de toda a sua campanha, podendo utilizar-se de e-mails, Blogs, chats, Twitter ou qualquer outro recurso disponível na internet.
Geralmente, as pessoas que irão utilizar o referido site serão eleitores conscientes e exigentes, com bom nível de instrução, competindo a cada candidato se esmerar em sua campanha.
Sem sombra de dúvidas as doações efetuadas pela internet terão uma maior transparência na arrecadação destes fundos, o que não ocorre atualmente, pois constantemente verificamos diversas CPI’s demonstrando envolvimento dos políticos e a famosa “quebra de favores” em virtude de auxílio nas propagandas eleitorais.
A propaganda eleitoral pela internet também poderá auxiliar aqueles candidatos que tenham horário reduzido nos programas eleitorais.
Logicamente, muitos ajustes terão que ser efetuados, pois como já comentado anteriormente estamos na primeira eleição com a ajuda da internet e abusos terão que ser coibidos, exigindo da Justiça Eleitoral maior dinamismo e adequação a nova realidade. Diversos critérios existentes na campanha de rádio e televisão também se enquadram na campanha pela internet, como direito a resposta proporcional a ofensa efetuada, multas impostas em relação ao descumprimento da forma como deve ser a veiculação pela internet. Para que este mecanismo seja coerente e eficiente deverá ocorrer uma integração com toda a campanha do candidato, seja ela veiculada em rádio, televisão ou impressa.
O conteúdo tem que ser sempre atualizado e efetuado por especialistas, a fim de que não ocorra veiculação de má qualidade. Afirmar que a campanha pela internet importará em diminuição de custos pelos partidos políticos e respectivos candidatos é impossível, pois estamos falando de um mercado pouco explorado, no qual especialistas em marketing nesta área com certeza irão elevar o preço de seus serviços, mas em contrapartida apresentar um trabalho com maior qualidade. Após a propaganda eleitoral via internet nunca mais as propagandas políticas serão as mesmas, pois teremos eleitores e candidatos mais exigentes e preocupados em demonstrar melhor suas idéias. Ao contrário do que ocorre nas veiculações de rádio e televisão em que os eleitores desligam no horário político, o mesmo não ocorrerá na internet, pois quem irá acessar os referidos sites serão eleitores conscientes e comprometidos com os rumos do país. Sem sombra de dúvidas ocorrerá uma demonstração maior de cidadania e principalmente de democracia, conforme preconiza nossa Constituição Federal, portanto, uma independência-política.
Neste novo marco que os eleitores utilizem a internet para vislumbrar as propostas apresentadas por cada candidato e cobrar futuramente se as mesmas não forem colocadas em prática.
O avanço se estende a candidatos com alto poder aquisitivo até os menos avantajados, sendo que os candidatos menores poderão concorrer em grau de igualdade, pois pela internet não existe período para externar suas idéias, mas sim, aquele que estiver mais bem preparado ganhará as eleições, independentemente de coligações partidárias ou de altos gastos em campanha.
Que este novo marco nas campanhas eleitorais venha para amenizar as desigualdades, bem como tentar coibir os abusos, para isto, faz-se necessário que cada um de nós adotemos nova postura exigindo dos candidatos não só melhor conduta, mas acima de tudo maior comprometimento com a população.
Na era da transparência e da TI a campanha eleitoral irá beneficiar os candidatos na exposição de seus projetos governamentais, mas também será uma arma poderosa aos eleitores que poderão exigir cumprimento das propostas efetuadas e excluir os candidatos que não honraram seus compromissos. Quando toda população estiver engajada neste ideal, sem sombra de dúvidas o preconizado na bandeira nacional, através das palavras: “ORDEM E PROGRESSO”, será colocado em prática na integra.
Gislaine Barbosa de Toledo é advogada do escritório Fernando Quércia Advogados Associados. (Diário de Notícias4766)