FELIZ NATAL PRA TODOS E UM ANO DE 2017 CHEIO DE PAZ, AMOR E MUITA PROSPERIDADE JUNTO AO PAI CELESTRE: NOSSO DEUS TODO PODEROSO!!!

11/03/2017

Mais de 90 mil cristãos foram mortos em 2016 por seguirem a Jesus Cristo, aponta estudo

A perseguição religiosa a cristãos ao redor do mundo continua intensa, e segundo um levantamento divulgado nesta semana, o número de fiéis mortos por seguires a Jesus Cristo somou 90 mil ao longo de 2016.
Esse número, assustador, em primeira análise pode parecer inferior ao de 2015, quando 105 mil cristãos foram assassinados por causa de sua fé. Mas o estudo que estima que houve uma morte de cristão a cada seis minutos em 2016 em decorrência de perseguição religiosa não pôde computar os dados da China e Índia, lugares onde há grande intolerância aos fiéis em Cristo.
A revelação do número estarrecedor foi feita por Massimo Introvigne, diretor do Centro Studi sulle Nuove Religioni (CESNUR – “Centro de Estudos sobre as Novas Religiões”, em italiano), à Rádio Vaticano.
Aproximadamente um terço das mortes de cristãos perseguidos em 2016 foram perpetradas por extremistas de outras religiões, como o caso do Estado Islâmico, por exemplo. De acordo com informações do portal Aleteia, houve tamém execuções resultante de perseguição feita por governos.

Debate sobre Ideologia de Gênero “pega fogo” em sessão do Escola sem Partido

A ideologia de gênero voltou a ser debatida esta semana, em uma comissão de avaliação do projeto Escola Sem Partido, com a presença do Prefeito de Ariquemes, Thiago Flores. Os parlamentares discutiram a retirada do tema no Plano Nacional de Educação

Durante uma audiência da comissão especial que discutiu o projeto Escola sem Partido – PL 7180/14 -, na última terça-feira (7), o debate sobre ideologia de gênero pegou fogo entre os parlamentares. Criticada pelos defensores do projeto como uma das principais formas de doutrinação nas escolas, quem também fez questão de marcar sua posição contrária ao ensino da ideologia de gênero aos alunos foi o Prefeito de Ariquemes (RO), Thiago Flores.
Noticiamos que recentemente, após proibir a utilização de livros didáticos que tratam da ideologia de gênero nas escolas de Ariquemes, o Prefeito Thiago e alguns Vereadores foram processados pelo Ministério Público Federal, por suposta “improbidade administrativa”, apesar dos mesmos terem apenas cumprido o que foi determinado pelo Congresso em junho de 2014, ao votar pela rejeição da ideologia de gênero no Plano Nacional de Educação.