PARTIDO HUMANITÁRIO NACIONAL - PHN ESTÁ LEVANTANDO UMA CAMPANHA EM BUSCA DE ASSINATURAS. SE VOCÊ FOR CONVIDADO POR ALGUÉM PARA ASSINAR, ASSINE. COM ISSO ESTARÁ DANDO APOIO AO PHN QUE JÁ EXISTE EM QUASE TODO BRASIL E EM LARANJEIRAS/SERGIPE.

02/12/2015

Rejeição a Lula para 2018 chega a 47%; Marina Silva cresce nas intenções de voto, diz Datafolha

O instituto Datafolha publicou uma nova pesquisa de intenção de votos para presidente em 2018, em meio às recentes reviravoltas da Operação Lava-Jato, com a prisão do empresário José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula (PT) e do senador Delcídio do Amaral, também petista.
Como todas as pesquisas de intenção de voto, o levantamento também apurou que 47% dos brasileiros não votariam de forma alguma no ex-presidente Lula, uma altíssima taxa que poderia inviabilizar uma candidatura.

“É uma taxa inferior apenas a atribuída a Ulysses Guimarães (1916-1992) em pesquisas feitas em 1989, quando disputou a Presidência pelo PMDB. Em agosto daquele ano, Ulysses amargou 52% de rejeição, recorde até hoje”, informou o jornalista Ricardo Mendonça, do jornal Folha de S. Paulo.
O principal candidato da oposição, senador Aécio Neves (PSDB), tem 24% de rejeição atualmente. Outros nomes apresentados pela pesquisa contam com rejeição ainda menor: o vice-presidente Michel Temer (PMDB) tem 22% de rejeição, mesma taxa do governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) e a ex-senadora Marina Silva (Rede Sustentabilidade), com 17%.
Com a baixa rejeição que possui entre o eleitorado, Marina Silva parece ser a principal beneficiada eleitoralmente com a atual crise política, já que as intenções de voto nela cresceram desde a última pesquisa, de 18% para 21%, colocando-a tecnicamente empatada com Lula, que caiu três pontos, de 25% para 22%.
A liderança nas pesquisas continua sendo de Aécio, que embora também tenha perdido pontos – caiu de 35% para 31% – lidera com folga, e hoje seria o favorito a vencer as eleições no segundo turno: se o adversário fosse Lula, venceria por 51% a 32%; se a adversária fosse a evangélica Marina Silva, a vitória seria mais apertada, por apenas um ponto, 42% a 41%.
A pesquisa do Datafolha foi realizada com 3.541 eleitores, em todo o Brasil, entre os dias 25 e 26 de novembro.

Gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário