PARTIDO HUMANITÁRIO NACIONAL - PHN ESTÁ LEVANTANDO UMA CAMPANHA EM BUSCA DE ASSINATURAS. SE VOCÊ FOR CONVIDADO POR ALGUÉM PARA ASSINAR, ASSINE. COM ISSO ESTARÁ DANDO APOIO AO PHN QUE JÁ EXISTE EM QUASE TODO BRASIL E EM LARANJEIRAS/SERGIPE.

13/05/2015

Papa Francisco recebe grupo de pastores pentecostais no Vaticano e ora por união da Igreja

O papa Francisco recebeu um grupo de aproximadamente 100 pastores pentecostais em uma audiência no Vaticano na última quinta-feira, 07 de maio.
O grupo, liderado por Giovanni Traettino, dirigente da Igreja Pentecostal da Reconciliação, era formado por pastores de diversas nacionalidades. Eles tiveram a oportunidade de conversar com o papa sobre o progresso da aproximação entre a Igreja Católica e as denominações pentecostais.
O papa estava acompanhando pelo cardeal Kurt Koch, que é o presidente do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos.
Segundo a Rádio Vaticano, “o encontro – realizado numa das salas do complexo projetado por Pierluigi Nervi para as audiências papais – foi caracterizado por uma viva cordialidade e espírito de oração pela unidade”.
A proposta do encontro com o papa partiu dos próprios pastores, que se organizaram após a visita de Francisco à Igreja Pentecostal da Reconciliação, na cidade de Caserta, Itália, em julho de 2014.

Na ocasião, o pontífice católico pediu perdão pela perseguição feita por católicos contra os evangélicos. “Entre as pessoas que perseguiram os pentecostais também houve católicos. Eu sou o pastor dos católicos e peço perdão por aqueles irmãos e irmãs católicos que não compreenderam e foram tentados pelo diabo”, disse o papa à época.
A visita do papa à igreja pentecostal no dia 28 de julho de 2014 já é considerada histórica. A conversa de Francisco com o grupo de 350 protestantes de diversas partes do mundo foi marcada pelo pedido de unidade entre os cristãos: “O Espírito Santo cria diversidade na Igreja. A diversidade é bela, mas o próprio Espírito Santo também cria unidade, para que a Igreja esteja unida na diversidade: para usar uma palavra bonita, uma diversidade reconciliadora”, concluiu.

Gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário