PARTIDO HUMANITÁRIO NACIONAL - PHN ESTÁ LEVANTANDO UMA CAMPANHA EM BUSCA DE ASSINATURAS. SE VOCÊ FOR CONVIDADO POR ALGUÉM PARA ASSINAR, ASSINE. COM ISSO ESTARÁ DANDO APOIO AO PHN QUE JÁ EXISTE EM QUASE TODO BRASIL E EM LARANJEIRAS/SERGIPE.

07/05/2015

Governo tenta reaproximação com evangélicos; Michel Temer se reuniu com Malafaia, R. R. Soares e Samuel Ferreira

O governo da presidente Dilma Rousseff (PT) estaria tentando uma reaproximação com as principais lideranças evangélicas. Na última semana, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) teve um encontro com alguns dos principais opositores no meio evangélico, a fim de ouvir suas queixas.
Desde o começo de abril, o vice-presidente vem exercendo a função de articulador político de Dilma junto ao Congresso Nacional.
Segundo o jornalista Lauro Jardim, Temer contou com o intermédio do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ), evangélico e presidente da Câmara, para se encontrar com as lideranças evangélicas.

“As duas lideranças evangélicas mais anti-petistas do país tiveram um discreto encontro com Michel Temer […] Ciceroneados por Eduardo Cunha, o bispo Robson Rodovalho e o pastor Silas Malafaia falaram da necessidade da aprovação de uma Lei Geral das Religiões. O secretário da Receita Federal Jorge Rachid acompanhou a conversa”, escreveu Jardim, em sua coluna no site da revistaVeja.
Além do pastor Silas Malafaia (Assembleia de Deus Vitória em Cristo) e do bispo Robson Rodovalho (Sara Nossa Terra), também participaram da reunião os pastores Mario de Oliveira (presidente da Igreja do Evangelho Quadrangular no Brasil e ex-deputado federal), Abner e Samuel Ferreira (Assembleia de Deus Madureira), Everaldo Pereira (PSC-SP) e o missionário R.R. Soares (Igreja da Graça), além do ex-deputado federal e atual ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) e Eliseu Padilha (PMDB-RS), ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil.
O governo vem se movimentando nos bastidores para garantir que os principais setores da sociedade sejam abordados pelos principais representantes do Congresso Nacional, a fim de tirar o foco das investigações da Operação Lava-Jato, que tem entre os principais suspeitos, políticos do PT e doações de empreiteiras que mantinham contrato com a Petrobrás ao partido.

Gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário