PARTIDO HUMANITÁRIO NACIONAL - PHN ESTÁ LEVANTANDO UMA CAMPANHA EM BUSCA DE ASSINATURAS. SE VOCÊ FOR CONVIDADO POR ALGUÉM PARA ASSINAR, ASSINE. COM ISSO ESTARÁ DANDO APOIO AO PHN QUE JÁ EXISTE EM QUASE TODO BRASIL E EM LARANJEIRAS/SERGIPE.

20/02/2015

Eduardo Cunha critica discriminação da mídia contra políticos evangélicos: “Agride o Estado laico”

Há preconceito contra políticos evangélicos. Essa é a visão do novo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), integrante da bancada evangélica.
Em uma publicação recente, Cunha afirmou que na mídia, não se fala sobre a religião de qualquer parlamentar que não seja evangélico, mas no caso dos que professam a fé cristã protestante, existe uma pré-disposição em associar os posicionamentos políticos à religião.
“É preciso parar de discriminar a atuação de deputados evangélicos porque tem os seus projetos e são atendidos igual aos outros no regimento”, escreveu Cunha em seu perfil no Twitter.
Um dos motivos que suscitaram críticas a Cunha nos últimos dias foi sua decisão de criar uma Comissão Especial para apressar a discussão e a votação do Estatuto da Família, projeto que pretende definir a família como a união de um homem e uma mulher, além de seus filhos.

As críticas de diversos setores da sociedade aconteceram porque a possível aprovação do projeto pode resultar no impedimento legal que casais homossexuais possam adotar filhos.
Cunha criticou o destaque dado pela imprensa à criação da Comissão Especial e a associação do teor do projeto à religião do autor, o deputado evangélico Anderson Ferreira (PR-PE).
 “Já recriei e recriarei várias Comissões Especiais de diferentes projetos em tramitação, conforme prevê o regimento. É muito estranho só falarem da recriação das Comissões pedidas por deputados evangélicos. Já é absurdo, carimbaram. Quando é deputado evangélico, sempre há referência com a religião. Ninguém fala sobre deputados católicos, espíritas, etc. Mas falam sempre ‘evangélico’ quando ele é evangélico. Isso é discriminação pura e agride a laicidade do estado”, disparou o presidente da Câmara dos Deputados.
A postura de Eduardo Cunha em peitar o Poder Executivo e explorar ao máximo o regimento interno da Câmara dos Deputados para dar andamento a projetos que estavam preteridos pela administração anterior foi elogiada no meio evangélico.

Gospel mais

Nenhum comentário:

Postar um comentário