PARTIDO HUMANITÁRIO NACIONAL - PHN ESTÁ LEVANTANDO UMA CAMPANHA EM BUSCA DE ASSINATURAS. SE VOCÊ FOR CONVIDADO POR ALGUÉM PARA ASSINAR, ASSINE. COM ISSO ESTARÁ DANDO APOIO AO PHN QUE JÁ EXISTE EM QUASE TODO BRASIL E EM LARANJEIRAS/SERGIPE.

07/01/2015

O padrão da Lei Moral

O cristianismo recebe a Bíblia como a Palavra de Deus, entende que através dos Dez Mandamentos o Senhor indicou o caminho para a vida a partir do povo hebreu, por volta de 1250 a.C.

As Escrituras informam que Deus entregou a Lei a Moisés nas duas tábuas quando o profeta estava no monte Sinai, objetivando conservar a liberdade do povo hebreu. A forma dos Dez Mandamentos é conhecida como categórica ou absoluta. Apresenta um estilo sóbrio e de estrutura assonante, paralela e poética, para facilitar a memorização e encaixar-se bem à sessão de leitura litúrgica e em grandes eventos religiosos (Deuteronônio 31.11).

A lista dos Dez Mandamentos também é conhecida como Decálogo, que em hebraico é "asseret hadevarim" e em grego "dekalogos", o termo significa as dez palavras. Ele foi elaborado em caráter divino ao povo de Deus.

Poderíamos enumerar os objetivos do Decálogo para o povo hebreu , bem como para o mundo, assim:

1. Para nunca mais haver escravidão;
2. Para a preservação da liberdade do povo;
3. Para os hebreus viverem a justiça de Deus e a comunhão com o próximo;
4. Para ser um povo organizado, tornando-se o o sinal de Deus para o mundo;
5. Para uma comunidade organizada por Deus ser a resposta divina para o clamor dos povos;
6. Para o povo ser o anúncio do próprio Deus, a amostra daquilo que Deus quer para todo o ser humano;
7. Para o povo viver a dimensão perfeita do amor a Deus e ao próximo.

Cristo não anulou a Lei, Ele a completou e a reafirmou:

Jesus disse: "Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir" - Mateus 5.17.

Deus do cristianimo. Jesus resumiu o Decálogo em dois mandamentos: "E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes" - Marcos 12.29-31.

O Decálogo aponta ao monoteísmo. Paulo enfatizou isso ao ensinar o Evangelho, escreveu:

"Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele" - 1 Coríntios 8.6.

"Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um." - Gálatas 3.20.

"Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós" - Efésios 4.6.

O Senhor Jesus é a plena manifestação do Pai. A Lei cumpriu todo o propósito em Cristo - os preceitos morais, cerimoniais e civis. A Lei Moral, a Lei Cerimonial e a Lei Civil são três partes  de uma mesma lei que o Senhor Jesus, a imagem plena de Deus, observou pia e inteiramente.  E assim sendo, os cristãos vivem debaixo da Lei do Amor, do tempo da Graça de Deus.

Diferente do Filho de Deus, no tempo em que Jesus pregava o Evangelho acompanhado dos doze discípulos, os doutores da Lei a ensinavam no templo mas não a cumpriam. Os líderes judeus memorizaram e  recitavam literalmente a letra, porém, sem obedecer suas diretrizes também matavam o "espírito" dela (Mateus 23.1-39). Assim, da manutenção à liberdade, o povo judeus voltou à escravidão, não do Egito, mas a da religião sem Deus. Com isso, compreendemos que a letra (a lei escrita) mata, mas o Evangelho, que é espírito e vida, vivifica o pecador (João 6.63; 2 Corintios 3.6).

Conclusão

A tendência humana é se esforçar para merecer a salvação, porém, nenhum esforço é necessário para salvar-se porque ela é adquirida pela fé em Jesus sem as obras da lei (Gálatas 2.16).

O Deus de Israel revelado no Antigo Testamento é o mesmo Deus do cristianismo. Entrantanto, cabe aos cristãos considerar que a antiga aliança caracterizava-se pela revelação da vontade de Deus, resumida na lei mosaica, uma relação que, com frequência, os judeus falhavam em observar (Jeremias 31.32). Paulo concluiu que a antiga aliança e as estipulações associadas à lei mosaica foram substituídas pelo ministério de Cristo e do Espírito Santo (Romanos 10.4; Gálatas 3.25).

E.A.G.

Compilações:
Ensinador Cristão, ano 16, nº 61, página 37, jan/fev/mar 2015, Rio de Janeiro (CPAD)
Lições Bíblicas - Professor, Os Dez Mandamentos - Valores divinos para uma sociedade em constante mudança, Esequias Soares, 1° trimestre de 2015, páginas 11 a 17, Rio de Janeiro (CPAD). Os Dez Mandamentos - Valores Divinos para uma Sociedade em Constante Mudança, Esequias Soares, 1ª edição outubro de 2014, páginas 20 a 37,  Rio de Janeiro (CPAD).
Por Eliseu Antonio Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário