NO DIA 30 DE SETEMBRO ACONTECERÁ UMA FESTA EM HOMENAGEM A TODOS OS PASTORES DE LARANJEIRAS. PARTICIPE!!!

23/06/2016

CML: Vereadores de Laranjeiras voltam a debater desemprego nas empresas locais

Vereadores voltam a debater o desemprego dos laranjeirenses nas empresas instaladas no município

Em sessão realizada na última terça-feira, (31), na Câmara de Vereadores de Laranjeiras, foi marcada por mais um debate sobre a contratação de profissionais de outras cidades para prestarem serviço nas principais empresas instaladas no município. Segundo os representantes do legislativo municipal, os empresários não estão aproveitando a mão de obra local no quadro de seus contratados. Por conta disso, muitos laranjeirenses estão desempregados ou migrando para outros lugares em busca de emprego.

O vereador Adriano de Pedra Branca usou a tribuna e, indignado, fez um desabafo. "Estou muito indignado com a situação de desemprego dos trabalhadores de Laranjeiras, em especial os de Pedra Branca e Bom Jesus que prestavam serviços às grandes fábricas da nossa cidade. Nos últimos dias, averiguei algumas situações e detectei que cerca de 80% dos trabalhadores contratados pela nova empresa prestadora de serviço à Fafen, a Padrão, por exemplo, são de outros municípios, na sua maioria de Santo Amaro das Brotas quando aqui em Laranjeiras temos trabalhadores qualificados para desempenharem as mesmas funções. Não desmerecendo os outros trabalhadores, mas precisamos dar prioridade aos laranjeirenses por aqui estarem instaladas as empresas", defendeu o vereador esclarecendo que o engenheiro da Empresa Padrão é vereador de Santo Amaro e pretenso candidato a prefeito daquele município. “Daí a explicação para tantas contratações dos profissionais de lá”, ressaltou o edil.
Ainda nesta sessão, Adriano reforçou a informação de que a nova ponte ligando Pedra Branca a Maruim começará a ser construída pela DESO agora no mês de junho. “Por isso apresento a indicação sugerindo ao prefeito que crie uma equipe para procurar os responsáveis por esta grande obra com o intuito de solicitar que boa parte dos contratados sejam de Pedra Branca e Bom Jesus, sejam de Laranjeiras, que priorizem estas contratações” justificou ele.
Em torno do tema desemprego, os vereadores Laércio de Pedra Branca, Niltinho de Pedra Branca e Mauro de Pedra Branca sugeriram que seja marcada uma reunião entre o prefeito Juca de Bala, os vereadores, mais os representantes das indústrias instaladas no município com o intuito de encontrar uma solução pra este problema. Para tanto, os servidores da Câmara já protocolaram ofício solicitando o encontro.

Quanto à Fafen, o vereador Jânio Dias enfatizou que com a crise financeira o quadro de contratados foi reduzido em quase 50%, e com a entrada da Padrão só os trabalhadores de Santo Amaro foram contratados pelo fato do engenheiro da empresa ser político naquela cidade, como já foi dito aqui, prejudicando os profissionais de Laranjeiras. Por outro lado, diz Jânio, “tenho ciência de que a Fafen não interfere no quadro funcional da Padrão. Em Carmópolis boa parte dos funcionários são da cidade, portanto vamos até lá buscar informações para adotarmos o mesmo modelo em Laranjeiras".

No uso da palavra o vereador José Carlos JJ apoiou os demais colegas e salientou. "Ora, as empresas chegam a Laranjeiras, muitas delas poluem o meio ambiente, prejudicam nossa saúde e na hora de contratar trazem funcionários de fora. Não é justo. As empresas precisam se adequar a esta realidade e também dar condições de trabalho ao nosso povo".
Na sessão ordinária anterior, a vereadora Celígena de Zé Franco disse ser inadmissível que situações como estas aconteçam numa cidade como Laranjeiras detentora de um dos parques industriais mais significativos do Estado. “Sabemos que o desemprego é gritante no País, mas Laranjeiras tem indústrias e profissionais capacitados para atender a demanda. Realmente precisamos lutar para nos posicionar como cidade que abriga estas unidades fabris, e temos sim que ter prioridade nestas contratações”, disse a edil sendo endossada pelas parlamentares Gardênia da Varzinhas, Maria Brasilina e Marida da Conceição. 
"Para acabar de vez com esta situação, sugiro que criemos um projeto de lei municipal que obrigue as empresas a contratarem um percentual de mão de obra local. Dessa forma, se os empresários descumprirem serão penalizados", recomendou Mauro de Pedra Branca que solicitou a assessoria jurídica da Casa a análise da proposta.

O presidente da câmara, vereador Luciano da Várzea, se congratulou com os seus Pares elogiando a preocupação de cada legislador para com este tema que é de suma importância. "Mais uma vez este Poder mostra a sua atenção para com os problemas de nosso povo. Informamos que não mediremos esforços objetivando trazer uma solução para este impasse que só tem prejudicado os profissionais locais", disse o mesmo.

TDantas / Ascon - CML

Nenhum comentário:

Postar um comentário